Páginas

30 de jul de 2014

A Hospedeira

Editora: Intrinseca
Edição: 1
Páginas: 560
Ano de lançamento: 2013

Sinopse: Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.


Resenha: Pra vocês terem uma ideia, eu já li quatro vezes esse livro, e cada vez parecia de novo a primeira. A Hospedeira tem uma forma unica de retratar o amor a dois, num grupo limitado e numa sociedade inteira, é fantástico! 
A maneira nova que o amor é visto nesse livro, a incapacidade de separar o corpo da alma é intrigante, essa é uma historia que sem reparar nós faz agir como seres humanos melhores, faz a gente pensar na vida e no quanto ela pode ser valiosa, esse livro com certeza virou o meu favorito e espero que vocês gostem.


"Não é o rosto, mas as expressões nele. Não é a voz, mas o que você diz. Não é a sua aparência neste corpo, mas as coisas que faz dentro dele. Você é bonita. Eu jamais conheci alguém como você."



Nenhum comentário:

Postar um comentário