Páginas

20 de set de 2014

A menina que colecionava borboletas

Editora: Gutenberg
Edição: 1
Páginas: 158
Ano de lançamento: 2013


Sinopse: Bruna Vieira está cada vez mais longe dos 15, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. A garota do interior que usa batom vermelho e que realizou seus maiores sonhos continua inspirando adolescentes de todo o país. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí. 



Resenha: O primeiro livro que eu li da Bruna, mesmo sempre acompanhando o blog "depoisdosquinze" nunca tive interesse em comprar algum livro dela.
E li o primeiro agora, e eu amei, entrou pros meus favoritos!!
O que eu mais gostei foi que eu lia desabafos que eu mesma já me vi pensando um dia, Cada conto eu via um pedacinho de mim, tanto que eu gastei um bloquinho inteiro de post-its.
E oque eu mais gostei?? No final do livro tem uma playlist!! 




"Para os olhos a previsão era de chuva"



Deixe a neve cair

Editora: Rocco
Edição: 1
Páginas: 336
Ano de lançamento: 2013

Sinopse: Na noite de Natal, uma tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio para encontros românticos. Em Deixe a Neve Cair, bem sucedida parceria entre três autores de grande sucesso entre os jovens, John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson escrevem três hilários e encantadores contos de amor, com direito a surpreendentes armadilhas do destino e beijos de tirar o fôlego. E provam que o amor verdadeiro pode acontecer quando e onde menos se espera.


Resenha: São 3 contos, de 3 escritores diferentes, um deles foi o do John Green, o dele não foi o meu favorito, mas também me diverti com a historia.
O que torna esse livro muito interessante é o fato em que as três histórias se encontram.
O conto que eu mais gostei foi o do "Expresso Jubileu" pois é um romance fofinho, e me deixou com um gostinho de "quero mais".
E o desfecho foi o encontro de todos os personagens de todas as histórias, cada um com o seu final feliz.


"Eu o amava tanto que doía"




Claros sinais de loucura

Editora: Intrínseca 
Edição: 1
Páginas: 256
Ano de lançamento: 2014


Sinopse: Amor pode ser uma palavra-problema para algumas pessoas. Loucura também. Eu sei bem.
Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O Sol é para Todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca.
Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai, professor, tornou-se alcoólatra. Fugindo da notoriedade do crime, ele e Sarah já se mudaram de diversas cidades, e a menina jamais se sentiu em casa em nenhuma delas. 
Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu. Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro. 

“Não posso garantir, mas acho que o amor é alguém que entende você.”

Resenha: Me identifiquei muito com Sarah, mesmo ela tendo apenas 12 anos. Sarah fez um desafio junto com sua melhor amiga, que quem beijasse primeiro nesse verão ganharia. 
Mas Sarah esta apenas preocupada apenas em ver sua mãe e saber se as duas são parecidas (em quesito de loucura).
Karen Harrington mostra como é passar para a adolescência, todas as mudanças, comportamentos, paixões..
Uma menina de 12 anos que precisa crescer mais rápido que todos. 

É engraçado como eu não sabia que era só um monte de peças soltas até que alguém me abraçou forte.”



12 de set de 2014

Por isso a gente acabou

Editora: Companhia das letras
Edição: 1
Páginas: 368
Ano de lançamento: 2012

Sinopse: Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por isso a gente acabou, que é, assim, carregado de um tom informal e tragicômico - características da personagem - e traduz com um misto de simplicidade e profundidade a história de uma separação. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas deste romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou. A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.



Resenha: Esse livro fala sobre todos os motivos do termino do namoro entre Min e Ed.
Durante a leitura eu amava, chorava, apaixonava, cada historia, cada detalhe por trás dos objetos.
O livro é bem interessante, a leitura é facil e rapida.
E eu realmente gostei desse livro, mas ele foi bom e não otimo, não foi como pensei que seria.



E a verdade é que, porra, eu te amei demais
-Por isso a gente acabou

Eleanor & Park

Editora: Novo Seculo
Edição: 1
Páginas: 328
Ano de lançamento: 2014

Resenha: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.


Resenha: Eu tenho tanta vontade de entrar dentro desse livro e abraçar a Eleanor, tanta vontade de abraçar todos os irmãos dela.
Eleanor & Park é um livro muito lindo e muito triste. 
A leitura é intercalada entre falas de Eleanor e park, por isso é difícil de se cansar da leitura, por exemplo, eu li em um dia.
Só fiquei muito chateada com o fim que acaba praticamente em um mistério. 
As ultimas três palavras, alguns dizem que pode ser "I Love You", mas ninguém sabe.




Só o que faço quando estamos separados é pensar em você, e só o que faço quando estamos juntos é entrar em pânico. Porque cada segundo parece ser tão importante. E porque sou tão maluca, não me controlo. Não sou mais minha, sou sua; e se você resolver que não quer mais me ver? Como pode me querer como quero você?








O Pequeno Príncipe

Editora: Agir
Edição: 48
Páginas: 93
Ano de lançamento: 2000

Sinopse: O Pequeno Príncipe, devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações... O reencontro, o homem-menino.

Resenha: Não tenho nem oque falar sobre esse livro.. Simplesmente incrível!!
Eu viajei com esse livro, mostra bastante o sentido da amizade, amor, humildade, nós lembra ingenuidade do pensar de uma criança, e nos ensina a valorizar o sentimento dos outros.
É um clássico i-n-c-r-i-v-e-l!!


"Tu te tornas eternamente responsável por tudo aquilo que cativas"
-O Pequeno Príncipe 







7 de set de 2014

Como eu era antes de você

Editora: Intrinseca
Edição: 1
Páginas: 320
Ano de lançamento: 2013

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. 
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. 
Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado. 



Resenha: Confesso que nos primeiros capítulos estava achando chato, mas depois fui entrando na historia cada vez mais e me apaixonando pela Lou e Will.
 Nem preciso falar que quando terminei o livro meus olhos estavam cheio de lagrimas.
Jojo Moyes nós mostra muito o ponto de fé e esperança para uma pessoa que quer se matar, como Will, que só tem o movimento de um braço.
Ainda nós faz pensar que nossos problemas não são os piores.



Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível.
-Jojo Moyes

5 de set de 2014

Boneca de Ossos

Editora: Novo Conceito
Edição: 1
Páginas: 224
Ano de lançamento: 2014

Sinopse: Poppy, Zach e Alice sempre foram amigos. E desde que se conhecem por gente eles brincam de faz de conta - uma fantasia que se passa num mundo onde existem piratas e ladrões, sereias e guerreiros. Reinando soberana sobre todos esses personagens malucos está a Grande Rainha, uma boneca chinesa feita de ossos que mora em uma cristaleira. Ela costuma jogar uma terrível maldição sobre as pessoas que a contrariam. 
Só que os três amigos já estão grandinhos, e agora o pai de Zach quer que ele largue o faz de conta e se interesse mais pelo basquete. Como o seu pai o deixa sem escolha, Zach abandona de vez a brincadeira, mas não conta o verdadeiro motivo para as meninas. Parece que a amizade deles acabou mesmo... 
Mas, de repente, Poppy conta para os amigos que começou a ter sonhos com a Rainha ¿ e também com o fantasma de uma menininha que não conseguirá descansar enquanto a boneca de ossos não for enterrada no seu túmulo vazio. 
Então, Poppy, Zach e Alice partem para uma última aventura a fim de ajudar o fantasma da Rainha a encontrar o seu descanso eterno. Mas nada acontece do jeito que eles planejaram... A missão se transforma em uma jornada de arrepiar. 
Será que a boneca é apenas uma boneca ou existe algo mais sinistro por trás desses fatos? Poppy está mesmo dizendo a verdade ou tudo isso não passa de um truque para que voltem a brincar juntos? Se existe mesmo um fantasma, o que vai ser das crianças agora que elas estão nas suas mãos? 


“Achei que poderíamos fazer isto e, quando acabasse, teríamos algo que ninguém tinha: uma experiência que nos mantivesse juntos.”

Resenha: Boneca de Ossos é completamente diferente de tudo que já li, é o tipo se história que continua na cabeça mesmo depois do livro estar fechado.
Bom, essa história conta sobre a aventura de três amigos e uma boneca misteriosa com um passado triste, eles tem como dever entrega-la ao seu lugar e descobrir seu passado. 
A cada hora que passa a boneca parece mais "viva" ela os leva as pistas mas também fica visivelmente chateada quando eles não se empenham o bastante. Nessa jornada coisas esquisitíssimas acontecem, as crianças descobrem coisas sobre as outras que nunca suspeitaram. 
Essa é uma grande história de amizade e mistério vale a pena ler e conhecer a triste história dessa boneca.

Eu te perdoo, Leonard Peacock.

Editora: Intrinseca
Edição: 1
Páginas: 224
Ano de lançamento: 2013


Sinopse: Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. 




Resenha: Eu me identifiquei muuuuito com esse livro, porque Leonard é um garoto que pensa em mil coisas sobre a vida.
Às vezes, Leonard gosta de colocar “roupas de adulto” e ir até a estação de trem para observar as pessoas infelizes. Ele escolhe a pessoa mais infeliz do trem e a segue durante horas. Sua fantasia era de que as coisas melhorassem eventualmente, mas suas experiências no trem o mostraram que não há um final feliz para ele.
O livro começa no dia de aniversario de Leonard, e adivinha? Nem a própria mãe lembra do aniversario do filho, Leonard que já tem alguns problemas, decide matar um ex-amigo e ele próprio. 
Esse livro é tão intenso, tantas emoções, tanta tristeza, amor, e claro o perdão.
Eu acho que "Perdão, Leonard Peacock" deixa a gente com lembranças que sempre pode existir uma segunda chance, um perdão, que todos os seus pensamentos, atos te levam para um rumo diferente.
Você sai do seu mundo perfeito para entrar no mundo de Leonard, para entrar na vida de um garoto de 18 anos, sozinho, e abandonado, e começa a pensar com Leonard, amar as pessoas que ele ama, odiar quem ele odeia. 
O triste da historia é que é muito pouco, da pra terminar em um dia!
Realmente muito bom, vale a pena!



Minha teoria é a de que perdemos a capacidade de ser felizes a medida que crescemos.
                      -Perdão, Leonard Peacock