Páginas

20 de set de 2014

Claros sinais de loucura

Editora: Intrínseca 
Edição: 1
Páginas: 256
Ano de lançamento: 2014


Sinopse: Amor pode ser uma palavra-problema para algumas pessoas. Loucura também. Eu sei bem.
Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O Sol é para Todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca.
Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai, professor, tornou-se alcoólatra. Fugindo da notoriedade do crime, ele e Sarah já se mudaram de diversas cidades, e a menina jamais se sentiu em casa em nenhuma delas. 
Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu. Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro. 

“Não posso garantir, mas acho que o amor é alguém que entende você.”

Resenha: Me identifiquei muito com Sarah, mesmo ela tendo apenas 12 anos. Sarah fez um desafio junto com sua melhor amiga, que quem beijasse primeiro nesse verão ganharia. 
Mas Sarah esta apenas preocupada apenas em ver sua mãe e saber se as duas são parecidas (em quesito de loucura).
Karen Harrington mostra como é passar para a adolescência, todas as mudanças, comportamentos, paixões..
Uma menina de 12 anos que precisa crescer mais rápido que todos. 

É engraçado como eu não sabia que era só um monte de peças soltas até que alguém me abraçou forte.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário